LUTERO. Filme e Contexto da Reforma Protestante

Título Original: Luther

Direção: Eric Till

Gênero: Drama/Religião

Produção: Alemanha/EUA

Ano: 2003

O filme Lutero retrata a trajetória de Martim Lutero (1483-1546), o grande inspirador da reforma protestante que ocorreu no Século XVI. Lutero sempre alimentou o desejo de ser padre e se tornou doutor em teologia, mas a sua profunda religiosidade tomou caminhos revolucionários que confrontaram diretamente a Igreja Romana, então o poder absoluto daquela época.

Em geral um filme biografia é tomado por um excessivo romantismo e no caso de Lutero não foi diferente. Diversos momentos do filme exageram na elevação do homem Lutero, ao construir a imagem de um homem tomado de dúvidas arrasadoras e que dialoga com o diabo. Não podemos deixar de apreciar a grandeza de Lutero, mas precisamos de lucidez ao analisar os fatos. Em verdade Lutero foi um homem pragmático que sabia do tamanho de suas intenções e obra. Cruzar o caminho da Igreja não foi uma tarefa trivial e certamente Lutero tinha conhecimento dos obstáculos que estavam a sua frente. Ele tirou do seu caminho tudo o que poderia prejudicar a sua grande obra e não exitou em confrontar seus próprios amigos quando a reforma tomou caminhos violentos, como a agressão contra Igrejas.

Lutero foi um predestinado. Ele sabia que mudaria o mundo e avisou o seu tutor. Deixou claro que não deveria existir espanto se ele de fato conseguisse mudar o mundo. Começou a sua busca e embora fosse um religioso convicto, caiu em profunda decepção ao visitar Roma. Ao visitar o centro do catolicismo se revoltou com a forma como os fieis eram tratados e na grande indústria da indulgência então criada. Viu homens e mulheres em precárias condições darem tudo o que tinham em troca do caminho ao Paraíso. Já naquele momento Lutero tinha em mente que o Paraíso deveria ser acessível a todos os homens, independente de suas condições e posses.

Os sentimentos de Lutero foram resumidos em suas 95 Testes. Esse grande documento foi pregado pessoalmente por ele nas portas da Catedral de Wittemberg. A partir daquele momento suas convicções passaram a ser públicas e confrontaram diretamente a Igreja. Roma imediatamente o chamou para um interrogatório, mas com a oportuna intervenção do Príncipe Frederico o julgamento não ocorreu em Roma. Naquele momento era consenso entre todos a volta de Lutero que uma confrontação não seria oportuna. Inclusive seus amigos mais próximos o aconselharam a evitar a confrontação. Lutero relutou em dar uma resposta e pediu mais tempo. No dia seguinte a pergunta foi repetita insistentemente e Lutero finalmente respondeu que a Igreja deveria provar que as suas ideias estavam erradas. A partir daquele momento Lutero seguiu um caminho difererente e bem distante da Igreja.

O Príncipe Frederico articulou uma estratégia para Lutero ser capturado antes que a Igreja o capturasse. Isolado, Lutero traduziu a bíblia para o Alemão e enquanto isso, seus seguidores, inclusive amigos mais íntimos deram andamento a revolução, porém de um modo mais agressivo, o qual contrariou Lutero. Ao tomar conhecimento, Lutero foi imediatamente contra os seus amigos e tenta reestabelecer a ordem.

Embora Lutero tivesse boas intenções, ele não impediu o banho de sangue que a reforma provocou. As confrontações foram inevitáveis e muitas pessoas morreram em defesa de uma ou outra parte.

Vale ressaltar que o filme foi financiado pela Thrivent Financial for Lutherans. Uma organização sem fins lucrativos que busca apoiar iniciativas que promovam o Luteranismo.

Eduardo Stefani – 15/10/2011

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s